Mercado

Nike mantém primeira posição como marca de vestuário mais valiosa no BrandZ Global

Novos tecidos e designs inovadores que atuam como peças esportivas e casuais impulsionaram o valor de marca no setor de vestuário.

 

O ranking das 100 Marcas Globais Mais Valiosas do BrandZ foi divulgado neste mês pela WPP e Kantar na Bolsa de Valores de Nova York. O BrandZ é o único ranking de avaliação de marcas que combina a análise do desempenho financeiro das empresas com as opiniões de milhões de consumidores pesquisados ​​em mais de 50 mercados em todo o mundo.

 A Nike, marca de atletas e formadores de tendências de moda, é a mais valiosa no setor de vestuário, mantendo a posição pelo segundo ano consecutivo, sendo avaliada em US$ 47,4 bilhões. As pontuações da Nike nas medições BrandZ de Confiança, Advocacia, Justiça e Responsabilidade aumentaram constantemente nos últimos seis anos.

Adidas cresceu 7% chegando a US$ 13,4 bilhões e garantindo o terceiro lugar. Tanto a Adidas quanto a Nike introduziram produtos de alta qualidade e edições limitadas em colaboração com marcas de moda de luxo - a Adidas criou coleções com Alexander Wang, por exemplo, enquanto as colaborações da Nike incluíram Ronnie Fief, varejista de tênis e streetwear de Nova York. Isso não só gerou receita adicional, como um efeito positivo na parte mais popular da linha de produtos.

Com um crescimento de 77% no valor da marca para US$ 6,9 bilhões, a Lululemon chegou ao 5º lugar e conquistou um dos maiores aumentos de qualquer marca de varejo neste ano.

O fabricante de vestuário de yoga premium ganha muito em ser visto como diferente de sua concorrência e desenvolveu uma comunidade em torno da marca, incorporando ideias de clientes no desenvolvimento de produtos e usando locais físicos para vender roupas, realizar aulas de ioga e outros eventos relacionados à ao estilo de vida fitness.

A consciência do consumidor sobre o custo ambiental do fast fashion está começando a impactar os valores da marca para os varejistas de moda. A Zara (-10%, para US$ 22,6 bilhões) e a H&M (-39%, para US $ 6,4 bilhões) foram impactadas pela crescente preocupação com o custo de produção, transporte e venda de produtos descartáveis.

Levi's, a lendária marca de denim, entra no ranking do setor de vestuário na n º 9, com um valor de marca de US $ 2,4 bilhões, precedendo seu IPO este ano. Depois de muito tempo com mulheres escolhendo calças de yoga sobre denim, o posicionamento da Levi’s voltou a focar no público feminino, o que levou a um forte crescimento em novos mercados, incluindo Itália e China.

Em nota, Graham Staplehurst, diretor de estratégia global da BrandZ na Kantar, afirmou: “A mudança nos valores do consumidor em relação à sustentabilidade significa que levar as pessoas a comprar mais roupas é uma tarefa difícil.

No entanto, o valor das marcas de vestuário neste ano subiu 1%, para US $ 118 bilhões, devido à força das marcas de athleure (combinação de esporte com casual) no ranking, que são vistas como proposital e social e ambientalmente responsáveis”.

O relatório e rankings BrandZ Top 100 Most Valuable Global Brands, e muito mais informações sobre marcas para as principais regiões do mundo e 14 setores de mercado, estão disponíveis on-line aqui.

 

Leia também: Artigo: O que a volta do Mappin diz sobre as marcas falidas?

Leia também: Apoio financeiro é a maior desafio do microempreendedor

 

Fonte: Primeira Página

Redes Sociais