Comércio Digital

Experiências digitais no varejo aumentam de 4% a 8% a receita das marcas

Tecnologias aplicadas ao varejo físico podem potencializar a experiência do consumidor, engajar os funcionários e, consequentemente, aumentar as vendas.

 

Em um mundo onde o consumidor é cada vez mais tech addict (viciado em tecnologia), as marcas precisaram se reinventar. Para acompanhar o novo perfil de clientes, o varejo se reestruturou para impactar e engajar o consumidor diretamente no Ponto de Venda (PDV). Foi necessário transformar a loja em um ambiente mais sensorial e imersivo, potencializando a experiência de compra.

“O consumidor se tornou ainda mais exigente e ligado em tecnologia. Além da integração dos canais, o famoso Omnichannel, onde ele pode comprar online e retirar na loja, provar na loja e comprar online, por exemplo, ele quer viver experiências únicas na loja. Tecnologias como Data Base, Analytics, exposição em loja, realidade aumentada, estímulos sensoriais, auditivos e olfativos, podem proporcionar as sensações que o cliente procura”, explica Patricia Cotti, diretora executiva do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (IBEVAR).

Para se reinventar e, consequentemente, continuar competitivo, o setor varejista precisa estar atento às novidades tecnológicas. “O segredo é estar por dentro de tudo aquilo que seja capaz de criar os estímulos necessários para o consumidor, sejam eles auditivos, interativos ou visuais. Isto será essencial para resultar na conversão de vendas. Segundo estudos, empresas que se destacam na experiência do cliente têm um aumento entre 4% a 8% na receita”, afirma a executiva.

Muito se fala em Business Intelligence e Analytics. No novo discurso do varejo, essa tecnologia pode disponibilizar informações “real time” e permitir que o colaborador entenda melhor o que o consumidor procura e ofereça uma experiência de compra mais agradável.

Dados da NRF 2019 - Retail's Big Show mostraram que 72% dos colaboradores acreditam que um treinamento com ferramentas como essas podem impactar positivamente o cliente na hora da compra.

“O digital pode facilitar a comunicação, disponibilizar ferramentas em tempo real e tornar o gerenciamento de tarefas mais eficiente. No Brasil, percebemos que esse conceito ainda é uma novidade, mas tem tudo para se consolidar”, comenta Patricia.

 

Leia também: Maioria dos jovens utiliza dispositivos móveis para pagamentos

Leia também: Cresce o número de sites de e-commerce

  

Fonte: Primeira Página com informações da assessoria de imprensa do IBEVAR.

 

Redes Sociais