Press Release
 
GASTRONOMIA ASIÁTICA MOVIMENTA EM TORNO DE R$ 19 BILHÕES POR ANO EM TODO O PAÍS
LEVANTAMENTO DA FRANCAL FEIRAS, PROMOTORA DA ASIAN & SEAFOOD SHOW, APONTA PARA PELO MENOS 3.000 ESTABELECIMENTOS QUE OFERECEM ESSE TIPO DE CARDÁPIO APENAS NA GRANDE SÃO PAULO.
Quando começou a estudar o mercado em 2013 para a criação da Asian & Seafood Show, a Francal Feiras levantou, junto a entidades do setor, a existência de 700 a 1.500 restaurantes japoneses em todo o País. Com a realização de uma pesquisa de campo e depois de duas edições realizadas, a promotora conclui que se trata de um mercado muito maior.

Resultados ainda estimados apontam para a existência de pelo menos 3.000 estabelecimentos de comida oriental na Grande São Paulo, considerando restaurantes exclusivamente asiáticos, temakerias, buffets e restaurantes que incluem a culinária japonesa e asiática no seu cardápio.

O volume médio de clientes atendidos por dia nestes estabelecimentos e o tíquete médio de R$ 80 por pessoa projetam um faturamento total de R$ 36 milhões por dia - ou R$ 13,4 bilhões por ano - somente na região. Em nível nacional, a estimativa é que a gastronomia asiática movimente em torno de R$ 19 bilhões anuais.

Para atender estes estabelecimentos, existem hoje cerca de 800 fabricantes, produtores e importadores de alimentos para culinária asiática no Brasil. O aumento da demanda e a proliferação de restaurantes nos últimos anos acabou gerando novas necessidades, como manutenção dos requeridos padrões de atendimento, distorções locais da tradicional culinária japonesa, e a falta de ingredientes, inovações e até profissionais especializados no mercado.

Pescados

Em 2015, o Brasil produziu 1,5 milhão de toneladas de pescado, entre captura e aquicultura continental e marinha. O consumo no País é de 10,5 kg/habitante/ano, pouco abaixo dos 12 kg recomendados pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), mas ainda muito longe da faixa de 30 a 60 kg per capita de países como China, Japão, Filipinas e leste asiático, França, península Ibérica e Escandinávia.

Apesar da grande extensão litorânea e da abundância de água doce, o Brasil importa a maior parte do peixe consumido internamente. Entre julho de 2015 e junho de 2016, entraram no País 347 mil toneladas de pescado, contra uma exportação de 39,6 mil toneladas.



Data: 29/09/2017

Mais informações para a imprensa:
Primeira Página | Assessoria de Comunicação e Eventos
Jota Silvestre / Dani Berti
redacao.jota@ppagina.com / redacao.dani@ppagina.com
Telefone (11) 5908-8210
Rua Loefgreen, 579 | Vila Mariana | 04040.030 | SP/SP